Histórico de edições

(688)
há 8 meses
Eduardo, com relação aos hotéis, temos a Medida Provisória 928/2020. De acordo com ela, basicamente, o prestador de serviço deve assegurar: remarcação da reserva; crédito para uso no prazo de 12
há 8 meses
Eduardo, com relação aos hotéis, temos a Medida Provisória 928/2020. De acordo com ela, basicamente, o prestador de serviço deve assegurar: remarcação da reserva; crédito para uso no prazo de 12
há 8 meses
há 8 meses
há 8 meses
Monnyse, a lei não prevê diferença na data da compra da passagem, a princípio, de forma que estariam abarcadas todas as viagens compreendidas no período, independentemente da compra. Ocorre que,
há 8 meses
Monnyse, a lei não prevê diferença na data da compra da passagem, a princípio, de forma que estariam abarcadas todas as viagens compreendidas no período, independentemente da compra. Ocorre que,
há 8 meses
Uma dúvida: E se a passagem foi comprada dentro do período de quarentena e desistida pelo consumidor, ele terá os mesmos direitos?
há 8 meses
Muito bom. Surge uma questão: voo cancelado e na remarcação, que mesmo sem multa, tem a passagem com dobro do preço. A lei não prevê esta questão. Me pareceria óbvio remarcar sem qualquer ônus
há 8 meses
Cristina, a lei prevê que o transportador deve oferecer remarcação sem ônus, ou seja, o passageiro não deveria pagar nada a mais por isso. Seria o caso de buscar uma solução "amigável" com a
há 8 meses
Cristina, a lei prevê que o transportador deve oferecer remarcação sem ônus, ou seja, o passageiro não deveria pagar nada a mais por isso. Seria o caso de buscar uma solução "amigável" com a
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Outros advogados em Taubaté (SP)

Carregando

Juliana Ayello

Rua Jocundo Pastorelli - Taubaté (SP) - 12030-590

Entrar em contato